Neste décimo oitavo episódio do Podcast Liberdade a Dois conversámos com o Pedro Chagas Freitas, escritor best-seller, autor de livros como: Prometo Falhar, Eu Sou Deus, Merda Amo-te e muitos outros.

Começamos a entrevista por explorar a bio que está no seu site onde destacamos o seguinte:

«Pedro Chagas Freitas é o pai do Benjamim e escreve cenas nas horas vagas.»

É muito comum ouvir-se dizer frases do género:

“Mostra-me a tua agenda e eu percebo logo as tuas prioridades.”

“Mostra-me a tua agenda e eu digo-te se és uma pessoa de sucesso.”

A questão é que os filhos são a coisa mais importante para a maioria dos pais, mas na prática a maioria passa a maior parte do seu tempo a fazer ‘coisas importantes’ e nas horas vagas, se houver horas vagas, são pais de alguém.

O mais importante é o filho, mas a agenda não reflete isso.

«É a tal Liberdade, não é? É a tal liberdade que temos falado…

Eu julgo quem em 99,9% dos casos será isso, será uma questão de falta de Liberdade. Estamos presos muitas vezes a uma série de ideias, muitos compromissos evidentemente, pois temos contas para pagar, temos empregos, temos muitas coisas que temos de fazer obrigatoriamente e aqui a palavra obrigatoriamente é obrigatória, porque são coisas que temos de fazer, ou pensamos que temos de fazer…» – Pedro Chagas Freitas

Convidamos-te a fazer as seguintes reflexões:

Será que estás a fazer demasiadas coisas porque pensas que são obrigatórias e isso te está a tirar liberdade?

E se isso que tu pensas afinal não for tão obrigatório assim?

Como é que tu podes tornar uma rotina fechada numa coisa mais aberta que te permita fazer outras coisas, como por exemplo passar mais tempo com os teus filhos ou com quem mais amas?

Deixamos-te também aqui o convite para escutares o episódio #6 – Liberdade a Três – A visão de Liberdade Por Uma Criança De 10 Anos onde entrevistámos o nosso filho e este contou-nos que no fundo o que as crianças realmente querem é passar mais tempo com os pais.

Seja a brincar ou a trabalhar com eles, como ele faz às vezes connosco, o que realmente querem é passar mais tempo com os pais.

Por essa razão, apesar de já passarmos muito tempo com ele, uma das decisões que tomamos foi aumentar as nossas brincadeiras. Outra forma foi incluí-lo mais dentro do nosso trabalho.

«Não basta ser humano para ser pessoa, nós somos muito mais que biologia. Somos psicologia, somos sociologia, somos nós com o outro e somos sobretudo também aquilo que falhamos.» – Pedro Chagas Freitas

O sucesso “instantâneo” do Pedro aconteceu depois de nove anos de espera, muito trabalho e dedicação consistentes.

Como aguentar nove anos sem desistir e continuar a acreditar que ainda vai acontecer?

É muito interessante e inspirador dizer agora que o Pedro Chagas Freitas esteve nove anos a trabalhar ininterruptamente e sem resultados e passado esse tempo o seu esforço compensou, pois passados nove anos tornou-se num best seller.

Mas… E durante estes nove anos uma pessoa agarra-se ao quê?

O Pedro não sabia que passado nove anos o esforço iria compensar, o Pedro não sabia nada, não tinha garantias de nada.

O Pedro fazia lançamentos de livros e apareciam quatro pessoas, sendo que dois eram os seus pais…

E quando passaram três anos e nada?..

E quando passaram seis longos anos e nada?…

Ninguém lhe garantiu que se aguentasse mais três anos a escrever desalmadamente iria ser um best seller.

Ninguém lhe garantiu que se escrevesse mais de cem livros, passado nove anos iria ficar famoso.

Pelo contrário, seis anos de nada não são suficientes para mostrar que se tivesse de dar certo já teria dado?

Sete anos a falhar não é prova suficiente que a pessoa não nasceu para aquilo?

Oito anos a falhar não é prova suficiente que o sucesso não é para aquela pessoa?

Quase nove anos a falhar não é prova suficiente que o sucesso é só para os outros, os especiais?

Será que foram quase nove anos a falhar?

Será que o sucesso é só para os outros, os especiais?

Quanto tempo é que estás disposto a investir no teu sonho?

Acreditar por si só já é um instante de felicidade porque no momento em que nós acreditamos em algo já é um momento feliz.

Se não tivesse tido sucesso, o Pedro Chagas Freitas continuaria à procura dele até hoje, porque para ele, a dificuldade faz parte e até é essa busca que dá algum prazer ao caminho.

«Os acasos dão trabalho.» Diz-nos o Pedro e para ele, foram 9 anos de trabalho até o “acaso” acontecer.

«Acreditar por si só, já um momento feliz!» – Pedro Chagas Freitas

É importante estamos prontos para combater as vozes externas e as internas que nos dizem que «não vai dar».

Para o Pedro, escrever é uma espécie de ilusionismo, porque podemos brincar com as palavras e elas têm tanto poder que é preciso escolher a palavra certa para chegar ao objetivo certo.

Evitamos sermos nós próprios a desenhar a nossa vida para depois não gostarmos da vida que alguém desenhou para nós e fazemos isto essencialmente por falta de coragem.

Grandes Aprendizagens do Pedro com livros, foram:

  • Para além da mensagem é importante a beleza das palavras. Ou seja, colocar beleza na entrega da mensagem – Aprendeu isto com os poemas de Herberto Hélder
  • A importância das ideias e do “E se”, uma criatividade altamente inventiva – Aprendeu isto com José Saramago

Dois autores que recomenda a leitura, para quem quer estimular a sua criatividade e colocar mais beleza na sua comunicação.

Artigo Relacionado: Como Parar De Falhar Com Os Compromissos Contigo Mesmo

«Não há nada que mude mais as pessoas que a realidade.» – Pedro Chagas Freitas

Naturalmente que quisemos saber a visão do Pedro sobre as implicações desta pandemia mundial que ficará para a história por diversos motivos, nomeadamente a nível saúde, economia, a forma como iremos viajar e sobretudo como interagir com os outros e deixamos-te aqui este pequeno excerto:

«Nós já tivemos milhões de discursos que disseram aquilo que todos agora dizem, que o mais importante é a família, que o mais importante é ligarmo-nos ao outro, que o mais importante é valorizamos as pequenas coisas, etc.

Mas isso já foi dito milhões de vezes ao longo de décadas e décadas e de repente basta um mês a viver o precisarmos disso e não termos para percebermos o quanto isso é importante.

Esta é a forma mais dura de nós percebermos alguma coisa, é quando a realidade nos vem mostrar isso.

Quando falamos queremos prevenir isso..

“É melhor estares atento às pessoas que gostam de ti…”

“É melhor dares um abraço à pessoa que gosta de ti…”

Nós dizemos isto mil vezes, mas depois quando nos dizem “Não podes dar mais abraços.”

Ó Diabo! Se calhar aquele gajo estava certo….» – Pedro Chagas Freitas

Uma das perguntas mais poderosas que deves fazer em momentos desafiantes é:

O Que É Que Isto Tem De Bom?

Uma das coisas que esta pandemia tem de bom foi obrigar-nos a mudar as nossas prioridades para o que realmente importa, pois tal como o Pedro disse, não há nada que mude mais as pessoas que a realidade.

Terminamos com a transcrição de um texto absolutamente delicioso e inspirador que o Pedro escreveu nas suas redes sociais quando partilhou este episódio do Podcast Liberdade a Dois:

«Um milhão de livros vendidos em todo o mundo.

Há quem diga que tive sorte.

Há quem diga que foi por acaso.

Há quem diga que foi fácil.

Há quem diga que não merecia, que não mereço.

Eles sabem lá.

Foi trabalho.

Foi persistência.

Foram nove anos a escrever para o vazio, sem leitores.

Foi não invejar.

Foi não criticar quem estava onde eu queria estar.

Foi aprender.

Foi tentar.

Foi arriscar.

Foi escrever.

Foi continuar a escrever.

Foi acreditar.

Foi não perder tempo a atacar ninguém.

Foi escrever.

Foi continuar a escrever.

Ainda é.

Vai ser sempre.

A escrever o que me apetece.

A não ligar patavina aos que se perdem a odiar.

Foi trabalho.

Foi mérito.

Foi por quem está desse lado, a ler-me.

Está tudo aqui, ou quase tudo aqui, nesta conversa com a Sónia e com António. Ouça quem me quiser aturar.

Siga.» – Pedro Chagas Freitas

Este é um episódio repleto de inspiração e dicas preciosas para empreendedores que querem prosperar nos seus negócios mesmo em momentos de grandes desafios e adversidades, por isso fica connosco e inspira-te!

Clica no play no início deste artigo e aproveita ao máximo esta entrevista que fizemos ao Pedro Chagas Freitas.

Em cada episódio, vamos trazer-te as melhores dicas, estratégias e recursos, para que possas tomar decisões mais inspiradas para a tua vida e começar ou continuar a criar a tua própria liberdade.

Subscreve o podcast para ouvires em primeira mão os novos episódios.

Deixa-nos a tua avaliação do podcast e o teu cometário na plataforma pois isso é muito importante para nós.

Quando estiveres no GRUPO LIBERDADE A DOIS diz à nossa comunidade qual é o teu estilo de vida que queres desenhar e como todos nós te podemos ajudar.

Se conheceres alguém que acredites que lhe vai fazer bem ler este artigo ou ouvir o podcast, por favor partilha.

Podes ouvir todos os episódios aqui ou:

No Castbox: [ Link ] | Apple Podcasts: [ Link ] | Spotify: [ Link ]

Ou em qualquer plataforma de podcast.

Segue-nos nas redes Sociais em:

Sónia – Instagram: [ Link ] | Facebook: [ Link ] | Site: [ Link ]

António – Linkedin [ Link ] | Facebook: [ Link ] | Site: [ Link ]

Podcast Liberdade a Dois – Instagram: [ Link ] | Facebook: [ Link ]

Acompanha o Trabalho do Pedro Chagas Freitas:

Site: [Link ]

Facebook: [ Link ]

Instagram: [ Link ]

Twitter: [ Link ]

Livros: [ Link ]

Desenha o teu estilo de vida, compromete-te com os teus sonhos e agarra a tua Liberdade!

Sónia & António

Musica de Genérico – Elevation de Joseph McDade  

Share This